Repórter News - www.reporternews.com.br
Noticias da TV
Terça - 02 de Março de 2004 às 15:03

    Imprimir


Los Angeles - As autoridades que investigam o caso de abuso sexual de Michael Jackson confiscaram uma centena de páginas de chamadas telefônicas, vídeos do astro pop e um DVD gravado numa festa em seu rancho Nerverland (Terra do Nunca), segundo documentos judiciais divulgados nesta terça-feira.

Entre os documentos estão várias ordens de prisão emitidas em janeiro, declarações das autoridades e artigos confiscados, porém o juiz Rodney Melville, do Tribunal Superior de Santa Bárbara, ordenou que fossem omitidos detalhes sobre o material, como o local onde foram encontrados ou a descrição dos itens.

O advogado de Jackson, Benjamin Brafman, disse que uma ordem judicial o impede de comentar o caso. As chamadas telefônicas, cujos números foram omitidos, foram uma resposta a um mandado emitido em 22 de janeiro de 2004, mesmo dia em que o proprietário de um clube noturno, Jamie Masada, disse numa entrevista coletiva que havia recebido telefonemas ameaçadores para que não falasse sobre o caso. Masada foi o sujeito que apresentou Jackson ao jovem que o acusa de abuso sexual. Não foi possível determinar se os registros telefônicos teriam relação com as ameaças e Masada não respondeu a telefonemas para comentar o assunto.

Documentos divulgados nesta segunda também afirmam que durante uma busca numa propriedade não identificada, os investigadores confiscaram, em 31 de janeiro, computadores, fotos, vídeos, três vídeos de Jackson em um DVD compacto e um DVD de uma festa no rancho Neverland. Apesar do local não ter sido divulgado, agentes policiais disseram que se tratava da residência de um dos ex-produtores de Jackson, Marc Schaffel.




Fonte: AP

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/387542/visualizar/