Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Copa 2014
Quinta - 10 de Julho de 2014 às 17:11

    Imprimir


Daia Oliver/R7
Torcedor argentino faz o número 7 com as mãos para provocar
Torcedor argentino faz o número 7 com as mãos para provocar

Acabou a festa da Copa do Mundo no Itaquerão, e o clima durante o jogo da Argentina contra a Holanda, na última quarta-feira (9), válido pela semifinal da competição, mostrou exatamente isso.

O último dos seis jogos disputados na casa do Corinthians teve de tudo: provocação argentina em cima dos brasileiros, que se vestiram de laranja para secar os hermanos, choro dos torcedores da casa, ainda abalados com a derrota para a Alemanha, e até promoção nas lojinhas oficiais da Fifa.

O mascote Fuleco de pelúcia, que nos cinco primeiros jogos da Copa foi vendido por cerca de R$ 170 cada um, na semifinal entrou em queima de estoque e saiu para os torcedores por R$ 50 o par. Bolas oficiais, camisetas, chaveiros e outros mimos também despencaram em mais de 50% nos preços, para alegria dos turistas e também dos brasileiros, que encheram suas sacolas.

Quem também "encheu", mas no sentido provocativo da palavra, foi a torcida argentina. Os hermanos entoaram músicas provocativas aos brasileiros durante quase toda a partida e contaram repetidamente de 1 a 7, em alusão aos sete gols alemães em cima dos pentacampeões na primeira semifinal.

Até mesmo a chuva foi motivo de provocação com os donos da casa. Aos gritos de "chuva chata não vai parar porque os brazucas não param de chorar", os argentinos entraram no estádio fazendo festa, e deixaram o Itaquerão ainda mais felizes com a classificação para a final, nos pênaltis, em cima da Holanda.





Fonte: Do R7

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/398738/visualizar/