Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Opinião
Quinta - 02 de Setembro de 2021 às 10:18
Por: Renato Gomes Nery

    Imprimir


Quando eu tomei a primeira dose da vacina contra COVID me senti imortal, tal era a expectativa que eu tinha para combater esse mal. Escrevi até um artigo a respeito, aqui nesta coluna. Fiquei tranquilo tomando apenas os cuidados básicos, e toquei a vida em frente, mas ela costuma nos pregar peças e algumas de mal gosto.

Um belo dia, eu comecei a sentir os sintomas de uma gripe forte e aí, fiz um exame contra COVID que deu positivo. O choque foi grande, mas a tomografia não deu comprometimento do pulmão. Fui medicado e voltei 03 dias depois, quando renovei os testes e aí a coisa estava feia. O pulmão comprometido com 25% o fator inflamatório estava nas grimpas. A médica que me atendeu foi taxativa: vamos ter que interná-lo. O pânico se apossou de mim, pois eu tinha e tenho horror em ser internado e, sobretudo, de ser intubado. Após várias tratativas, ficou estabelecido que eu entraria no Sistema Home Care e faria o tratamento em casa.

Uma semana depois eu fui internado e comecei a comer o pão que o diabo amassou, pois tenho intolerância a determinados remédios do tratamento convencional. Sai uma semana depois sem ter sido intubado. Continuei o tratamento em casa e estou no final, quando escrevo este artigo. A COVID exacerba qualquer processo inflamatório e a minha artrose não deu trégua ainda. A corticoide usada no tratamento provocou uma subida do açúcar no sangue em mim que tenho diabetes. Tive alucinações e naveguei num mundo assombrado. E ainda lido com os seus efeitos colaterais. Enfim, um inferno!

Se afetado, não confie na memória – que certamente estará comprometida - ponha uma pessoa para cuidar dos horários de sua medicação. Não esqueça que, no inverno, temos aqui um clima de deserto, o que agrava os sintomas desta doença.

Após a COVID, tive a certeza de que não volto novamente a este vale de lagrimas, pois dou por quitada a minha modesta existência. Mesmo que me disserem: aqui no inferno é muito quente, eu diria Cuiabá também é! Portanto, não volto nem a pau. Viraria anjo e estabeleceria morada definitiva no outro plano.

Você que me lê, mesmo que tenha sido vacinado, com as duas doses, tome todos os cuidados, pois não se tem uma noção segura desta maldita doença que não tem cura e que ainda causará muitos estragos. Não se deixe seduzir pelo canto da sereia de oportunismos políticos, pois o vírus não concorre às eleições e quando não aleija mata e já deixou severas sequelas e matou milhões de pessoas em todo o mundo.

Renato Gomes Nery. E-mail – rgnery@terra.com.br Site – renatogomesnery.com.br



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/artigo/4020/visualizar/