Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Terça - 29 de Abril de 2008 às 15:41

    Imprimir


Mato Grosso registrou 8.192 casos de dengue em 2008. O número representa uma redução de 43,66% se comparado com o mesmo período do ano anterior, que teve 14.542 notificações. Durante todo o ano de 2007, o Estado notificou 19.288 casos.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) notificou cinco casos de Dengue Hemorrágica. Três casos evoluíram para cura. Na capital Cuiabá, o caso notificado de Dengue Hemorrágica foi a óbito.

O Estado investiga no município de Paranatinga um caso suspeito por Febre Hemorrágica da Dengue aguardando ainda o fechamento dos resultados dos exames laboratoriais.

Foi confirmado, ainda, em Cuiabá, um caso de Síndrome de Choque da Dengue, que foi a óbito.

Dos quatro casos confirmados como sendo de Dengue com Complicação, três casos evoluíram para cura. Sendo um em Matupá, um em Nova Santa Helena e outro em Várzea Grande. O caso de óbito ocorreu no município de Campos de Júlio.

Os municípios que tiveram maiores números de notificações foram Barra do Garças, com 692 casos; Cuiabá com 600; Colíder com 410; Marcelândia com 369, Alta Boa Vista com 326, Matupá com 276, Nova Canaã do Norte com 259, Alta Floresta com 257, Lucas do Rio Verde com 255, Sorriso com 238 e Paranaíta com 207 casos.

O país está em alerta no enfrentamento à doença frente aos últimos acontecimentos com ocorrências elevadas por notificações da doença, e morte, principalmente, na região Sudeste do país.

Por conseqüência, Mato Grosso também está em estado de alerta e trabalha na intensificação das ações de controle químico,capacitação de médicos e enfermeiros para o diagnóstico e tratamento precoce e oportuno da doença, evitando assim a letalidade por Dengue.

Ações previstas

Está programada para os dias 26 e 28 de maio uma capacitação para os profissionais da área médica sobre diagnóstico, manejo e tratamento da Dengue e Leishmaniose nas regionais de Porto Alegre do Norte e São Félix do Araguaia.

Ainda para o mês de maio, na sede do MT-Laboratório, em Cuiabá, ocorrerá também um treinamento em serviço voltado para os técnicos dos Escritórios Regionais dos municípios de Sinop, Tangará da Serra, Baixada Cuiabana e Pontos e Lacerda sobre transporte de material biológico para monitoramento viral como forma de controlar o tipo de vírus que está circulando no Estado. A data prevista para a atividade é dia 28 de maio.

Recomendações

A recomendação para os casos suspeitos de Dengue é que sejam notificados o mais precocemente possível para facilitar o diagnóstico e evitar a automedicação, recorrendo sempre a Unidade de Saúde mais próxima em caso dos sintomas para a doença que são: febre , dores de cabeça, dores no fundo dos olhos e nas juntas, fraqueza, náuseas, vômitos e manchas vermelhas na pele. Nem sempre estes sintomas aparecem ao mesmo tempo, mas se forem encontradas pessoas com dois ou mais sintomas deve-se avisar imediatamente a uma Unidade Básica de Saúde. Os primeiros sinais da dengue podem surgir de 3 a 15 dias após a picada do mosquito.

No caso da Dengue Hemorrágica, no início, os sintomas são iguais aos da Dengue Clássica aos quais podem se acrescentado sangramento de gengivas e narinas, fezes escuras (o que indica a presença de sangue), pontos ou manchas vermelhas ou roxas na pele, dor abdominal (de barriga) intensa e continuada, vômitos freqüentes e tonteira, diminuição de urina e dificuldade para respirar.

Prevenção

É preciso não deixar água, mesmo limpa, ficar parada em qualquer tipo de recipiente como garrafas, pneus, pratos de vasos de plantas e xaxins, bacias, copinhos descartáveis. Também não se deve esquecer de tampar as caixas de água, cisternas, tambores, poços, depósitos onde a fêmea do mosquito possa depositar os ovos.

“A redução para Mato Grosso pode ser creditada as ações que estão sendo desenvolvidas pelos municípios e, também, o monitoramento acirrado do Estado sobre eles. A compreensão da população no enfrentamento da Dengue também é um fator. É preciso informação, ação, envolvimento e comprometimento de todos: poder público, sociedade civil organizada e população”, finalizou a coordenadora do Programa Estadual de Controle da Dengue, Maria de Lourdes Girardi.





Fonte: TVCA

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/181376/visualizar/