Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Segunda - 11 de Setembro de 2006 às 17:00

    Imprimir


Foi inaugurado hoje, Duque de Caxias, no Rio, o primeiro núcleo avançado do Centro Federal de Educação Tecnológica de Nilópolis (Cefet-Química). As aulas começam amanhã para os 80 alunos que passaram na prova de seleção para o curso de formação em técnico de operação de processos industriais, realizada no mês de agosto, que terá a duração de dois anos e meio.

Ao inaugurar o núcleo, criado em parceria com recursos federal e municipal, o ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que este foi mais um avanço da recuperação da auto-estima da educação profissional do país. "Mais do que isso. Nós estamos numa região com quase um milhão de habitantes, que não tinha uma única escola técnica federal, apesar de ser um pólo de produção extremamente importante para o país. Nos estamos resgatando uma dívida histórica com o Rio de Janeiro. Eu diria que em todo o Estado há investimentos federais, como a escola técnica de Maria das Graças, em Paracambi, e as duas novas unidades do Pedro II, em Realengo e em Niterói", disse o ministro.

Para Moisés de Almeida Silva, 18 anos, que concluiu o ensino médio, a oportunidade (de estudar no Centro) representa uma garantia futura no mercado de trabalho e o primeiro passo para chegar até a formação superior.

"Aqui na baixada não tinha nenhum curso técnico voltado para essa área. Eu creio que vai abrir grandes portas não só para mim, mas para todos os alunos. Como eu moro aqui perto da Reduc (Refinaria Duque de Caxias) e da Rio-Polímeros, sempre quis fazer um curso técnico na área para trabalhar ali dentro e, posteriormente, (cursar) uma engenharia industrial ou engenharia química. Já estou pensando nisso", afirmou.

Fernando Haddad disse que o ministério está deflagrando a explosão da educação profissional do país, depois que o governo conseguiu revogar em novembro de 2005 a lei aprovada em 1998 que proibia a União de construir novas escolas técnicas no País.

O ministro anunciou que após 15 anos sem contratar professores e técnicos, o presidente da República enviou ao Congresso uma medida provisória para não atrasar o processo de expansão (de escolas técnicas), criando os cargos necessários para iniciar as aulas (no centro).

"A previsão é a criação de 64 unidades até o final de 2007, sendo que 32 unidades funcionarão até o final de 2006. É motivo de orgulho para nós poder recuperar o prestígio das escolas técnicas federais, que depois de muito tempo sem atenção passaram a constituir o elemento central do desenvolvimento econômico do País", afirmou o ministro.

O núcleo avançado em Caxias prevê a ampliação da oferta de cursos técnicos e superiores de tecnologia. Posteriormente serão criados na unidade cursos na área de petróleo e gás, já que há grande demanda de mão-de-obra especializada para o setor na região que abriga pólos petroquímicos. Nova seleção de alunos será realizada depois das eleições.





Fonte: Agência Brasil

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/276548/visualizar/