Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Quarta - 12 de Julho de 2006 às 15:47
Por: Aluízio de Azevedo

    Imprimir


Os professores da rede estadual de ensino poderão contar, a partir de agora, com mais um instrumento pedagógico para a melhoria de suas práticas cotidianas em sala de aula. É que todas as 637 unidades escolares receberão uma coletânea sobre as “Políticas Educacionais em Mato Grosso”, que é composta por cinco livros.

A obra foi organizada pelo professor doutor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Antonio Carlos Maximo, financiada pelo governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisas de Mato Grosso (Fapemat) e Secretaria de Educação (Seduc), e contou com a parceria da Líber Livro Editora e a Editora da UFMT.

O lançamento da obra aconteceu nesta terça-feira (11.07), às 16h, no auditório da Seduc e contou com a presença da secretária de Educação, Ana Carla Muniz, da coordenadora da Editora da UFMT, Elizabeth Madureira, do professor doutor Antonio Maximo, do diretor da Líber Livro Editora, Walter Esteves Garcia e dos outros quatro escritores: Mylene Wirgues Paese, Renata Cristina Cabrera, Aidê Fátima de Campos e Marisa Inês Brescovici Araújo.

Na ocasião, Maximo ressaltou que a coleção tem a finalidade de oferecer aos educadores mato-grossenses e, sobretudo, aos gestores e formuladores de políticas públicas, um rico manancial de dados e análises sobre a educação praticada no âmbito do Estado.

“São textos produzidos com cuidado metodológico e que expressam o árduo trabalho de oito anos de investigação. Cada volume aborda um aspecto da educação vivenciada nas escolas e, também, no embaraçoso caminho que as propostas educacionais percorrem antes de chegar às unidades escolares”, ressalta o organizador da coletânea.

Para a secretária Ana Carla, esta obra será um importante instrumento pedagógico nas escolas. “Todas as nossas unidades escolares vão receber a coletânea que é composta por cinco livros. Elas servirão para que os professores percebam a realidade histórica das políticas educacionais no Estado, e assim também passem a formular melhores projetos políticos pedagógicos. Afinal, o grande problema do nosso século deixou de ser o acesso à educação, mas a qualidade que queremos oferecer aos alunos”, disse.

Livros Didáticos

Já Elizabeth Madureira ressaltou que transformar uma tese de Mestrado ou uma pesquisa em livro didático ou para-didático é uma iniciativa muito “árdua” e “trabalhosa”. Ela observa que, mesmo com toda dificuldade, esse tipo de ação, muitas vezes é considerada menor, quando isso não deveria acontecer de forma alguma.

Para ela, o fato de um professor conseguir elaborar uma “síntese” dos seus conhecimentos, em uma linguagem mais simples e acessível é um trabalho que exige grandes conhecimentos teóricos. “Por este motivo é que os autores estão de parabéns e devem continuar seguindo em frente. O lançamento desta coletânea é um grande ganho para a comunidade mato-grossense”, finalizou.

Coletânea

A coletânea é composta pelos livros “A Pesquisa Participante como Prática Educativa”, de autoria de Antonio Carlos Maximo; “Educação no Campo: Discriminação e Resistência”, de Mylene Wirgues Paese; “Docência e Desespero: Avaliação da Aprendizagem na Escola Ciclada”, de Renata Cristina Cabrera; “O Drama da Educação Profissional em Mato Grosso: 1995-2002”, que teve como autores Aidê de Fátima de Campos e Antonio Carlos Maximo; e “Resistência à Escola Ciclada”, de Marisa Inês Brescovici Araújo.





Fonte: Da Assessoria

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/289557/visualizar/