Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Quarta - 07 de Junho de 2006 às 16:22

    Imprimir


O prefeito Wilson Santos participou na manhã de hoje (7), do lançamento da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomelite, na Creche Municipal Santa Inês.

Além do gestor municipal estiveram presentes na solenidade o secretário de Estado de Saúde, Dr. Agostinho Moro, o diretor de Vigilância à Saúde e Ambiente do município, Dr. Gerson Blatt e demais profissionais que trabalham na rede de saúde, em Cuiabá.

O Dia “D” da campanha será realizado no próximo sábado (10). Todas 63 unidades de saúde da capital estarão fazendo a imunização das crianças de zero a cinco anos, das 07h às 17h. Este ano, a meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar 48.128 crianças, destas 9.219 com menos de um ano e o restante com idade entre um e cinco anos.

De acordo com o prefeito Wilson Santos, a parceria entre Governo Federal, Governo do Estado e municípios fez com que desde 1988 Mato Grosso não registrasse nenhum caso de poliomelite. “Hoje quando o poder público quer e a sociedade participa podemos superar qualquer desafio. Um exemplo é a erradicação da pólio”, disse.

Wilson Santos aproveitou a solenidade para chamar atenção dos pais para a importância da campanha. “Os pais tem a responsabilidade, neste sábado, de fazer com que seus filhos sejam crianças e adultos saudáveis. Temos 63 unidades de saúde disponibilizando a vacina. Então, não tem desculpa para não vacinar. O dever do poder público é garantir a vacina. O dos pais levar a criança para ser imunizada”, lembrou.

O secretário de Estado de Saúde, Augustinho Moro, destacou que no Estado serão 1300 postos de vacinação e mais de três mil servidores envolvidos na campanha. “Toda essa estrutura é para que possamos vacinar 100% das nossas crianças. Mato Grosso terá mais de 400 mil doses de vacina”, explicou.

Segundo a superintendente de Vigilância à Saúde do Estado, Cleoni Silvana, apesar do Brasil ter erradicado a doença, 12 países ainda tem registros de poliomelite. “Por isso, precisamos estar atentos”, alertou.

De acordo com a Enfermeira Selma Magalhães – responsável técnica pela imunização no município, para atingir este objetivo, a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizará as vacinas, em todas as unidades básicas de saúde da capital. Essas unidades compreendem Centros de Saúde, Programas de Saúde da Família(PSFs) e Policlínicas.

A enfermeira orienta aos pais para que não deixem de levar seus filhos a um dos postos de vacinação. "É fundamental que os pais procurem esse serviço para garantir a saúde de seus filhos", explica. Ela solicita ainda que levem o cartão de vacinação da criança, e dessa forma será possível saber se as demais vacinas estão em dia. Caso contrário poderão fazer a imunização das que estiverem pendentes.

Brasil- A meta é vacinar mais de 17 milhões de crianças de zero a cinco anos. A expectativa é de cada unidade federada atinja o mínimo de 95% de cobertura vacinal em pelo menos 80% dos municípios de sua área de abrangência. O objetivo é manter erradicada a poliomielite no Brasil.

Com o slogan "O seu filho quer duas gotinhas da sua atenção", a campanha, que tem sua segunda etapa em 26 de agosto, contará com 340 mil pessoas mobilizadas, entre profissionais de saúde e voluntários, em 117 mil postos de vacinação. As vacinações em massa têm assegurado a ausência de notificação de casos no Brasil desde 1989. Para atender a demanda do país, 26,6 milhões de doses da vacina contra a poliomielite foram adquiridas pelo Ministério, totalizando um investimento de R$ 10,1 milhões. Além disso, R$ 6,2 milhões serão repassados aos estados e municípios para a operacionalização da campanha.

A doença - A poliomielite ou "paralisia infantil" é uma doença infecto-contagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro clássico de paralisia flácida de início súbito. Acomete em geral os membros inferiores. A doença foi de alta incidência no país em anos anteriores e deixou, ao longo dos anos, centenas de pessoas com deficiência física.

A vacina - Não existe contra-indicação absoluta para a aplicação da vacina oral contra a poliomielite. A vacina possui segurança bem estabelecida e reações adversas associadas a ela são raras.





Fonte: O Documento

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/296214/visualizar/