Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Quarta - 07 de Junho de 2006 às 15:12
Por: Patricia Neves

    Imprimir


A Secretaria de Estado de Saúde lança oficialmente, nesta quarta-feira (7), em Mato Grosso, a campanha de vacinação contra a poliomielite. Mais de 290 mil crianças, de zero a cinco anos, serão imunizadas contra a doença, no Estado. A campanha tem a parceria das Secretarias municipais de Saúde, do Rotary Club, da Pastoral da Criança, da 44ª Brigada de Infantaria Motorizada (44ª Bimtz) e da Sociedade Mato-grossense de Pediatria (Somape). O próximo dia 10 de junho é o Dia D da vacinação

“A Secretaria de Estado de Saúde está dando todo o suporte necessário para o êxito da campanha”, disse o secretário de Estado de Saúde, Augustinho Moro. “São 439 veículos colocados à disposição dos municípios, 439 mil doses da vacina disponibilizadas em mais de 1.300 unidades básicas de saúde, envolvendo mais de 3.800 servidores em todo o Estado, além de contarmos com a parceria dos 141 municípios que contribuem com cessão de pessoal e disponibilidade de postos de vacinação. O objetivo é, até o dia 30 de junho, superar a meta do Ministério da Saúde e atingir 100% de cobertura vacinando as 292 mil crianças do Estado na faixa etária de zero a cinco anos”.

Em Cuiabá a campanha foi lançada na creche Santa Inês, a mais antiga do município, que atende a 156 crianças na faixa de zero a um ano de idade. O município tem a meta de imunizar 48 mil crianças e, para isso, colocou à disposição da população 63 unidades básicas de saúde, 31 postos do Programa Saúde da Família e cinco policlínicas da rede municipal. O superintendente da Vigilância Epidemiológica do município, Gerson Blatt, que representou o secretário municipal de Saúde, Elias Nogueira no evento, disse que “Cuiabá tem a vantagem de estar próxima ao centro Executivo do Estado e, por isso, pode contar com o apoio do Governo ao participar de parcerias como essa da vacinação contra a poliomielite. Embora a doença tenha sido extirpada do Estado desde 1988, ainda existem países em que o vírus ainda está livre e, por isso, temos de nos precaver no reforço da vacina”.

O prefeito Wilson Santos disse que “é preciso exercer uma atitude de cautela. Com a globalização as viagens tornam possível uma tal intercomunicação entre os países e de forma tão rápida que o vírus pode vir de outros países para o Estado. Se isso acontecer, precisamos estar atentos para não deixar que o vírus se espalhe por Mato Grosso, novamente. A vacinação anual cumpre esse propósito. Como diz o ditado, o preço da liberdade é a eterna vigilância”.





Fonte: A Gazeta

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/296240/visualizar/