Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Sábado - 03 de Junho de 2006 às 10:37

    Imprimir


Técnicos do Ministério da Saúde estão em Mato Grosso assessorando o Estado na implantação do programa Vigilância em Saúde Ambiental Relacionada à Qualidade do Ar (VigiAr).

A visita, de caráter orientativo, propiciará a apresentação de uma proposta de trabalho do VigiAr para o ano de 2006, durará dois dias (31/05 e 01/06) e inclui uma preparação para a Oficina de Capacitação em Banco de Dados do programa, que acontece em Brasília, durante os dias 24, 25 e 26 de julho de 2006.

Reuniões para considerar o programa estão sendo realizadas, hoje e amanhã (31/05, 1º/06), na sala da Vigilância em Saúde Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde.

A gerente Técnica do programa VigiAr, do Ministério da Saúde, Ana Paula Pinho Rodrigues Leal, explicou que o programa está sendo implantado em outros 13 Estados pelo Ministério da Saúde. “A experiência começou em 2001, quando o Ministério da Saúde começou a implantação de unidades piloto do programa e, após um período de 4 anos, deu início à expansão do projeto.

Atualmente a preocupação do VigiAr é com a monitoração dos danos causados por queimadas, minerações, automóveis e indústrias à saúde da população”, afirmou.

O coordenador da Vigilância em Saúde Ambiental (Visa), Oberdan Ferreira, lembrou que são esses poluidores “os principais responsáveis por doenças do trato circulatório e respiratório que atingem crianças até os cinco anos e adultos com mais de sessenta”.

Nesta quarta-feira a reunião técnica abordará uma proposta para o mapeamento das Áreas de Atenção Ambiental Atmosférica de interesse para a saúde, também conhecida como os 4Ás, apresentará um instrumento de Identificação dos Municípios de Risco, baseado em tecnologia de informação, e tratará dos avanços na construção da metodologia de implantação das Unidades Sentinelas, que são as que fazem a coleta do ar a ser analisado.

A parte da tarde será ocupada com uma apresentação dos avanços das propostas do programa VigiAr e um exame de como o Estado de Mato Grosso, o município de Cuiabá, a Secretaria de Estado do Meio-Ambiente (Sema), a Coordenadoria Geral de Vigilância Ambiental em Saúde (CGVAM) e a Secretaria de Vigilância em Saúde podem se unir para resultar no sucesso da implantação do programa VigiAr no Estado.

Na quinta-feira (1º/06) terá lugar uma discussão sobre a participação da Secretaria de Meio-Ambiente na aplicação do Instrumento de Identificação dos Municípios de Risco de poluição do ar, bem como de outros parceiros da Saúde na aplicação do programa VigiAr e encaminhamentos finais da reunião.

O AR E A SAÚDE HUMANA – A relação entre os danos à saúde e a poluição atmosférica foi estabelecida a partir das mortes de 4.000 pessoas, causadas por problemas de poluição atmosférica, ocorridas em Londres, Inglaterra, durante os anos de 1948 e 1952.

Mais tarde, estudos realizados em São Paulo indicaram que um aumento de 30% no número de mortes em função de doenças respiratórias em crianças menores de 5 anos poderia estar relacionado a uma elevação de 75mg por metro cúbico na concentração de dióxido de nitrogênio do ar da cidade.

No ano de 2001 as doenças respiratórias representaram a primeira causa de internações hospitalares no Brasil, segundo dados do Sistema de Informação Hospitalar (SIH) e, a partir da década de 90, passaram a figurar como a quarta causa de óbitos na população.

”Esse histórico mostra a importância e a necessidade da implantação do programa de Vigilancia do Ar em Mato Grosso e em todos os Estados do país”, finalizou Oberdan Ferreira.





Fonte: O Documento

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/297091/visualizar/