Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Cidades/Geral
Terça - 16 de Maio de 2006 às 18:30

    Imprimir


Em relação ao depoimento de Hércules Araújo de Agostinho à juíza Maria Erotides Macedo, no Fórum Criminal de Várzea Grande, nessa terça-feira (16), o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Célio Wilson de Oliveira, esclarece:

- Que as declarações de Hércules Araújo de que o secretário teria se comprometido a pagar-lhe mensalmente R$ 600,00, em troca de acusar João Arcanjo Ribeiro como mandante de assassinatos, é mentirosa, e que jamais, em momento algum, ofereceu qualquer quantia ao acusado para incriminar Arcanjo, ou por qualquer outro motivo.

- Que esteve com Hércules Araújo em duas oportunidades – acompanhou o trajeto do preso recapturado, de Machadinho D’Oeste (RO) a Cuiabá (MT), e depois no presídio Pascoal Ramos e que em nenhuma dessas ocasiões propôs pagamento a ele.

- Com o retorno de João Arcanjo Ribeiro, acusado de comandar o crime organizado no Estado, à Cuiabá, é que o teor dos depoimentos de Hércules (nos processos onde Arcanjo aparece como mandante de assassinatos) começaram a ser mudados. Para Célio Wilson, a seqüência de depoimentos de Hércules confirma que a mudança no depoimento dado nessa terça-feira (16) não passa de uma estratégia da defesa.

- Que as mudanças de depoimento de Hércules Araújo Agostinho comprovam que ele continua a serviço do crime organizado em Mato Grosso.

O secretario Célio Wilson de Oliveira lembra que há uma estratégia para desmoralizar delegados, promotores, juízes, a fim de colocar em dúvida a credibilidade dos responsáveis pela ação policial e processual que desarticulou o crime organizado em Mato Grosso. A Secretaria de Justiça e Segurança Pública recentemente iniciou uma investigação para apurar denúncias de recebimento de dinheiro pelos acusados, em troca da mudança de depoimentos à Justiça.

Uma fita apreendida pela Polícia Federal no dia 4 de abril de 2003, na casa do bicheiro João Arcanjo Ribeiro deixa claro que seriam tomadas “as medidas necessárias” para evitar que João Arcanjo continuasse aparecendo na mídia como criminoso. A gravação foi feita por Silvia Chirata, ex-esposa de Arcanjo.

O secretário Célio Wilson de Oliveira está em Brasília, onde participa da reunião extraordinária do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública. Oliveira retorna à Cuiabá na quinta-feira (18) e estará à disposição para qualquer esclarecimento.

SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA





Fonte: 24Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/300721/visualizar/