Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Segunda - 09 de Maio de 2005 às 07:16

    Imprimir


Pesquisadores da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) obtiveram bons resultados usando álcool perílico no tratamento de tumores cerebrais agressivos que atualmente não dispõe de alternativas terapêuticas eficientes. Embora os testes com seres humanos ainda estejam restritos a uma reduzida amostra de cinco pacientes terminais, os resultados preliminares têm animado os pesquisadores.

De acordo com a Agência Fapesp, nos testes com células tumorais cultivadas em laboratório, a substância foi capaz, em menos de duas horas, de induzir 100% delas à morte. Já nos experimentos feitos com ovos embrionados, o álcool perílico inibiu a capacidade de migração das células doentes.

A partir disso, os cientistas testaram a substância em cinco pacientes em estado terminal. O desenvolvimento da doença foi bloqueado em três dos quatro pacientes que tinham tumores cerebrais, enquanto o outro, apresentou remissão completa do tumor, com recuperação da consciência e da fala. No quinto paciente, que sofria de câncer de mama com múltiplas metástases, a remissão completa já dura dois anos. Nos próximos dois anos, os pesquisadores devem testar a droga em mais vinte pacientes terminais. Serão precisos, evidentemente, muitos outros testes antes de a terapia vir a ser considera realmente eficaz.

Nos próximos dois anos, além de testar a terapia em vinte outros pacientes, o neurocirurgião Clóvis Fonseca, da UFRJ, e Thereza Quírico-Santos, da UFF, pretendem fazer novos testes de laboratório para entender melhor os efeitos clínicos observados. O foco das pesquisas são os glioblastomas, um tipo de tumor cerebral muito agressivo, no qual os tratamentos convencionais dificilmente obtêm resposta.




Fonte: Terra

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/340628/visualizar/