Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Cidades/Geral
Quarta - 05 de Maio de 2004 às 20:39
Por: Justina Fiori

    Imprimir


O presidente da Câmara de Rondonópolis, Lourisvaldo Manoel de Oliveira – Fulô (PDMB), acusou ontem a prefeitura de ter se transformado em uma “imobiliária” tal o volume de áreas que estão sendo leiloadas na cidade. Somente na sessão desta terça-feira, sete delas constavam em projetos de Lei de autoria da prefeitura para serem leiloadas.

A falta de justificativa convincente para o leilão dessas áreas levou os vereadores a pedirem vistas aos projetos, com exceção do número 051/2004, que autoriza a prefeitura a leiloar parte da Rua Seis, localizada na Vila Planalto. O vereador Milton Mutum (PPS) chegou a pedir vistas ao projeto, mas o pedido foi rejeitado pelo plenário diante da explicação de outro parlamentar, Idiová Rodrigues Tuca (PFL), de que a área é ocupada por uma família há mais de 20 anos e apostava no leilão para adquiri-la como patrimônio definitivo.

“Esses projetos não vêm acompanhados nem mesmo de um mapa indicando a localização da área. Muito menos, há uma justifica que explique o por que delas estarem sendo leiloadas pelo município”, afirmou o vereador Aristóteles Cadidé (PPS), que conseguiu aprovar pedido de vistas para as outras seis áreas.

O secretário de Planejamento do município, Valdecir Feltrin, explicou que encaminha o pedido de desafetação para posterior leilão das áreas acompanhado de memorial descritivo. “É assim que envio o projeto para o setor encarregado de encaminhá-lo à Câmara”, disse ele. “Achei que esse memorial também fosse enviado à Câmara”, afirmou.

Cadidé tem 15 dias para devolver os projetos e colocá-los em votação no plenário.




Fonte: Primeira Hora

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/383968/visualizar/