Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Quinta - 08 de Abril de 2004 às 11:27
Por: Carlos Martins

    Imprimir


O projeto "Valorizando a Vida", desenvolvido pela Escola Estadual Nilza de Oliveira Pipino, de Sinop, foi dividido em subtemas: Qualidade de Vida, Sexualidade, DST, Drogas, Relações Humanos, Afetividade/Agressividade, Ética e Cidadania. As aulas se tornaram mais dinâmicas, abertas a questionamentos que impulsionam os alunos à pesquisa. O "Valorizando a Vida" foi elaborado tendo como base a relação dos conteúdos escolares com as questões do dia-a-dia.

O trabalho envolvendo a questão da Afetividade/Agressividade, abordado sob diversos ângulos, teve a música como um importante instrumento na melhoria das relações pessoais. A música orquestrada tocada nos intervalos das aulas pela Rádio Ativa, comandada pelos alunos, contribuiu para trazer "calmaria" à escola. "A música realmente influencia. Antes, nos intervalos, os pátios pareciam ringues de luta. Hoje, o comportamento é outro", reconhece a diretora da escola, Cacilda S. Moura Zemuner.

Outra atividade que está incorporada à escola é foi um dos pilares do projeto "Valorizando a Vida" e que contribuiu para a integração dos alunos foi por meio da composição de músicas ligadas aos temas discutidos. A atividade fez aparecer a criatividade dos alunos que revelaram suas qualidades na composição e execução de instrumentos musicais. Um exemplo é Alexandre Michelon, 17 anos, 3° ano do Ensino Médio, cujo talento musical já vem do berço.

Três tios de Alexandre, irmãos da sua mãe, são instrumentistas e serviram de referência. Ele sabe tocar gaita de boca, teclado, sanfona e violão. Nos intervalos, Alexandre pode ser visto nos corredores com o violão na mãos rodeado de colegas. Nestes encontros, sempre aparece uma novidade, uma nova música. "Para o projeto nós fizemos três músicas. A letra tiramos do conteúdo das disciplinas", diz Alexandre, enquanto dedilha no violão os acordes do refrão "A Célula" e que fala dos vírus que podem causar doenças.




Fonte: Secom-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/386599/visualizar/