Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Comportamento
Domingo - 10 de Outubro de 2021 às 06:52
Por: Alecy Alves/Diário de Cuiabá

    Imprimir


Quando recebeu o diagnóstico de câncer de mama, aos 37 anos, a advogada Paola Trevisan Gomes achou que era o fim da linha. Que o resultado do exame que estava em suas mãos sentenciava sua morte.

Em choque, não pensava na cura. Estava tomada pelo medo e a sensação de proximidade da morte. "Vou morrer!" Esta frase preenchia e persistia em sua mente.

Hoje, cinco anos depois, curada, Paola sabe que o câncer de mama é uma doença que na grande maioria dos casos tem cura.

"Sou prova viva que não é o fim", diz. Descobrir precocemente fez a diferença na vida de Paola Trevisan e pode fazer na das outras mulheres.

Além de uma cirurgia menos invasiva, sem a retirada da mama, as chances de cura eram grandes, como de fato aconteceu.

Não foi uma caminhada fácil, recorda a advogada. Ela passou por cirurgia, quimioterapia com perda total dos cabelos, radioterapia e ainda precisa fazer o acompanhamento semestral.

O que mudou na vida dela? Tudo! Responde ela. Desde a maneira como cuidar da própria saúde, física e mental, ao que realmente importa.

Paola diz que trabalhava muito, vivia estressada e não fazia atividades físicas regularmente. Se alimentava bem, mas não tanto quanto o necessário para se considerar saudável.

"Eu não me priorizava. O diagnóstico do câncer me fez reavaliar a vida e tudo que estava à minha volta. Que saúde, qualidade de vida, família... São o que realmente importam".

Às mulheres, o conselho da advogada Paola Trevisan é para que procurem se cuidar. Começando pelo conhecimento do próprio corpo.

"Se toquem. Quando nos tocamos sentimos e descobrimos o que há errado com nosso corpo", assinala.

Além do autoexame e dos exames preventivos indicados pela rede de saúde, cuidar da alimentação, fazer atividade física, controlar o estresse são algumas das medidas de prevenção ao câncer.

Paola Trevisan

Paola Trevisan

CAMPANHA

O Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCanMT), em parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer e a Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso (CAAMT/OAB), lançou a Campanha do 'Outubro Rosa'.

Essa campanha tem como objetivo alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Em diversas lojas estao sendo comercializadas camisetas e lenços de cabelo personalizados. Assinadas pelas pela ilustradora Camila Pasinato, a camiseta custa R$ 35 e os lenços R$ 80. O estoque dos produtos é limitado.

DADOS QUE ALERTAM

O câncer de mama é o mais incidente em mulheres no mundo, com aproximadamente 2,3 milhões de casos novos estimados em 2020, o que representa 24,5% dos casos novos por câncer em mulheres.

Também é a primeira causa de morte por câncer em mulheres no Brasil, sendo a mais frequente em quase todas as regiões brasileiras. Em 2019, a taxa de mortalidade por câncer de mama, ajustada ao dado da população mundial, foi 14,23 óbitos/100.000 mulheres.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/447355/visualizar/