Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Quarta - 06 de Abril de 2011 às 15:41
Por: Amanda Sampaio

    Imprimir


Os dados da pesquisa divulgados neste mês de março são frutos de um questionário aplicado a uma amostra de 26 egressos que concluíram seus estudos no segundo semestre de 2008 nos seguintes cursos subseqüentes: Eletrotécnica, Gestão e Secretariado, Guia de Turismo, Eletrônica, Topografia e Geoprocessamento, Construções Prediais, Química e Telecomunicações.

Os cursos técnicos são muito procurados em função da facilidade em oferecer para o profissional da área tecnológica um vasto campo de atuação, seja no setor público, privado, em órgãos governamentais, bem como em órgãos autônomos.

Segundo o elaborador do trabalho Daniel Pina Maciel, coordenador de pesquisa de mercado e acompanhamento de egresso, o período de dois anos entre a formação do egresso e a coleta de dados da pesquisa é necessário para que o profissional possa encarar o mercado e, então, expressar suas experiências em um questionário localizado no sistema Q-acadêmico, onde ficam armazenados dados dos alunos da instituição. Os egressos informaram seus dados pessoais, acadêmicos e profissionais.

As informações coletadas revelam que os estudantes são em sua maioria mulheres (53,85%) e a faixa etária mais comum é até 25 anos, o que constata que são jovens com objetivo de ter um curso profissionalizante e desejam dar sequência nos estudos ou estão em busca de inserção no mercado de trabalho.

Com relação à vida acadêmica, 19,23% estão fazendo cursos superiores em áreas não tecnológicas. Esse percentual está atrelado à diversidade de cursos em outras faculdades e à facilidade de inclusão dos egressos em outras áreas de conhecimentos.

 Mercado de trabalho

A pesquisa também revelou que, para 62% dos egressos, os cursos do IFMT superaram suas expectativas.

Quanto ao rendimento dos egressos no seu exercício profissional, 19,23% recebem até 1 salário mínimo; 34,62% recebem entre 1 a 2 salários mínimos, enquanto que 15,38% recebem de 2 a 3 salários mínimos.

Estão na atividade em que se formaram há até 2 anos 23,08% dos entrevistados; 19,23% estão há menos de 1 ano e 3,85% já estão trabalhando na área há mais de 5 anos. Em relação às atividades

profissionais desenvolvidas, 69,23% estão satisfeitos e muito satisfeitos.

Entre os pesquisados, as empresas privadas constaram como as principais empregadoras, com 50% da amostra. Os demais entrevistados, 15,38% atuavam no funcionalismo público federal e 11,54% no funcionalismo público estadual.

Os resultados alcançados na pesquisa serão essenciais para rever como está sendo conduzido o ensino na instituição. “O intuito agora é analisar os dados conseguidos para poder avaliar a política de planejamento do Campus Cuiabá e saber se estamos tendo êxito no mercado de trabalho”, afirma Daniel.

A próxima pesquisa, que será divulgada em 2012, abrangerá também os egressos de cursos tecnólogos (de nível superior) e permitirá uma análise ainda mais ampla.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/96468/visualizar/