Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Terça - 13 de Maio de 2008 às 16:44

    Imprimir


O sildenafil, princípio ativo do Viagra, pode ser útil para uma causa ainda mais nobre do que a melhora da vida sexual entre idosos. Pesquisadores liderados por Christine Des Rosiers, do Instituto do Coração de Montreal (Canadá), verificaram que a molécula tem potencial para reduzir os danos às células do coração em pacientes com distrofia muscular, doença degenerativa hoje incurável.

Na pesquisa, que está na edição desta semana da revista científica "PNAS", os cientistas canadenses estudaram o problema em camundongos que possuem uma forma da distrofia muscular de Duchenne. Nesse tipo de doença, ocorre uma inutilização progressiva dos músculos, que atinge primeiramente os que podem ser contraídos de forma voluntária (como os dos braços e pernas) e acaba chegando aos músculos involuntários, como os que controlam a respiração e os batimentos cardíacos. Com isso, o paciente acaba morrendo.

Segundo a pesquisa, o sildenafil melhora a função cardíaca dos roedores com distrofia ao impedir a degradação de uma substância sinalizadora produzida pelo organismo, a cGMP. É a mesma molécula que relaxa os músculos involuntários e aumenta o diâmetro dos vasos sangüíneos do pênis em pacientes que tomam Viagra. Os pesquisadores esperam que esse mesmo efeito impeça ou, pelo menos, retarde paradas cardíacas nas pessoas que têm o problema.





Fonte: G1

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/180739/visualizar/