Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Sexta - 18 de Abril de 2008 às 15:51

    Imprimir


A Secretaria de Estado de Saúde (SES) registrou, até a presente data, a ocorrência de seis casos de Hantavirose no Estado de Mato Grosso. Quatro desses casos foram notificados no município de Barra do Bugres, com dois deles evoluindo para a cura e dois resultando em óbito. Os outros dois casos aconteceram no município de Marcelândia, sendo que um evoluiu para a cura e outro resultou em óbito.

Segundo o técnico da Vigilância Epidemiológica para a área da Hantavirose, da SES, Aparecido Alberto, a letalidade dos casos de Hantavirose, registrados até o dia 17 de abril de 2008, ficou em 50%. A taxa de cura também ficou em 50%.

Aparecido Alberto disse que “noventa por cento dos casos de Hantavirose, no Estado, ocorreram na região do Médio Norte Mato-grossense, especialmente nos municípios de Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis, Nova Olímpia e Sapezal. Os outros vinte por cento ocorrem na região Norte do Estado, em municípios como Guarantã do Norte, Peixoto de Azevedo, Barra do Bugres, Terra Nova e Matupá”. O Estado está priorizando os municípios de Marcelândia e Barra do Bugres como prioritários para ações de enfrentamento à doença.

Entre os dias 28 a 30 de abril de 2008 será realizada, no município de Colíder, uma capacitação de Vigilância em Saúde para Hantavirose. A capacitação beneficiará profissionais da saúde como enfermeiros, biólogos, veterinários e abrangerá os municípios de abrangência do Escritório Regional de Saúde, que são Marcelândia, Nova Canaã, Nova Guarita, Nova Santa Helena, Itaúba e Colíder.

A Hantavirose é uma doença causada por um vírus encontrado em ratos que vivem nas áreas rurais. A contaminação acontece quanto a pessoa respira a poeira com partículas de excremento (urina, fezes e saliva) de ratos silvestres contaminados, ao varrer ou entrar em ambientes fechados e com presença de ratos silvestres.

A única forma de evitar a doença é a prevenção, que pode incluir ações do que se deve fazer e do que não se deve fazer.

Não se deve deixar a casa fechada por muito tempo, não se deve fazer plantações a menos de 50 metros de distância da casa, na zona rural, não se deve deixar restos de comida ou ração ao alcance de ratos, não se deve deixar o lixo espalhado, não se deve comer frutos caídos ou próximos do chão e nunca se deve tocar num rato.

Os alimentos e grãos devem ser guardados a uma altura mínima de 40 centímetros do chão.

Os principais sintomas da Hantavirose são: febre alta, tosse seca, cansaço, dores na barriga, dores musculares e dificuldade para respirar. Ao sentir os primeiros sintomas da doença a pessoa deve procurar, imediatamente, uma Unidade de Saúde mais próxima de sua residência.

Uma série histórica da doença, que vai de 1999 a Fevereiro de 2008 mostra que, nesse período foram registrados 133 casos, com taxa de letalidade que ficou em 42% e taxa de cura evoluindo para 58%.





Fonte: SES-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/181671/visualizar/