Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Quinta - 08 de Março de 2007 às 07:47

    Imprimir


O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) protocolou ontem, 07, na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a pauta de reivindicações referente a campanha salarial 2007. O documento foi dividido em cinco pontos: valorização profissional, questões administrativas, recursos, questões educacionais e seguridade social.

O primeiro item da pauta é a extinção de todos os mecanismos salariais de diferenciação, entre os diversos segmentos da carreira dos trabalhadores da educação. De acordo a direção do sindicato, é urgente a implantação de um Piso Salarial Profissional. “As gratificações oferecidas pelo governo não atendem realmente a necessidade dos trabalhadores. Elas não são pagas quando os trabalhadores estão de férias ou de licença maternidade, por exemplo. O professor só as recebe se estiver na sala de aula”, explica a presidente em exercício do Sintep, Maria Aparecida Cortez.

Em relação a pauta de 2006, o Sintep considera que a Secretaria de Educação atendeu parcialmente as reivindicações. O grupo de discussão salarial não foi formado como havia sido proposto. “O Sintep apenas suspendeu a greve de 2005 depois que foi assegurada a reativação do Fórum Estadual de Educação. Um dos principais objetivos do Fórum era a discussão dos salários, apesar disso nada de concreto foi efetivado”, afirma a secretária geral do Sintep, Marli Keller. O Fórum é formado por representantes do Sintep, Seduc, Assembléia Legislativa, Conselho Estadual de Educação e Associação Mato-grossense de Estudantes (AME).

Para o sindicato, o governo também não conseguiu suprir a necessidade real de profissionais da educação com a realização do concurso público no último domingo (04). “Foram oferecidas apenas 2.000 vagas, mas sabemos que há a necessidade da contratação de 8.500 professores. Para técnicos, foram 200 vagas, enquanto são necessários 2.500 profissionais. O governo ainda não realizou concurso para merendeiras e cargos de apoio”, denunciou Cortez.

A diretoria do Sintep protocolou a pauta de reivindicações, mas não conseguiu entregar o documento para o secretário de educação, Luiz Antônio Pagot. Segundo a assessoria da Seduc, ele estava em reunião com o governador Blairo Maggi e demais secretários de governo.





Fonte: 24Horas News

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/237992/visualizar/