Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Quinta - 22 de Junho de 2006 às 14:20
Por: Kleber Mendes

    Imprimir


Os professores das Escolas Estaduais de Mato Grosso têm desenvolvido várias atividades que abordam o tema Copa do mundo de Futebol. Relatórios, pesquisas e trabalhos em grupo e individuais são as principais tarefas abordados pelos professores em sala de aula.

Em todas as disciplinas, são expostos temas relativos aos paises que participam do maior campeonato de futebol do mundo. Na Geografia, por exemplo, são trabalhadas as posições geográficas de cada país. Já na disciplina de História, são abordados alguns assuntos como o surgimento das nações, costumes e suas tradições.

Em algumas escolas, o tema Copa do mundo faz parte dos jogos inter-classe, onde os alunos praticam várias atividades esportivas. É o caso da Escola Estadual Liceu Cuiabano, em que será realizada a tradicional olimpíada, onde cada sala representará um país participante da Copa. Serão promovidos competições de futebol, vôlei, xadrez e outros esportes, além de exposições de trabalhos, cartazes e comidas típicas.

Para a coordenadora da escola, Arlene Joaquim Reges, é um momento importante para ser aproveitado, já que a Copa do mundo é realizada apenas de quatro em quatro anos. “Os alunos estão empolgados com a competição, que envolve toda a comunidade escolar”, comentou.

Para o aluno da E.E. Presidente Médice, Wanderson Pereira de Oliveira, do 3º ano, o enriquecimento cultural tem sido grande dentro de sala quando se fala em copa. “Os professores têm aproveitado nas aulas tudo que é relacionado à Copa do mundo, fazendo com que aprendamos coisas diferentes de cada país”, afirma.

Dia de jogo

Nos dias dos jogos da seleção brasileira, algumas escolas estão liberando os alunos nos horários estabelecidos, para assistirem a partida no próprio estabelecimento de ensino, retornando as aulas logo após. Já em outras, os estudantes estão sendo liberados no dia dos jogos conforme o decreto do Governo do Estado. As unidades escolares têm autonomia para liberar ou não os estudantes, conforme orientação da Superintendência de Gestão Escolar da Secretaria de Educação de Estado (Seduc).





Fonte: Da Assessoria

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/293298/visualizar/