Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Quinta - 15 de Junho de 2006 às 09:17

    Imprimir


Durante dez dias, professores que lecionam para alunos portadores de deficiência visual estiveram reunidos para receber qualificação e discutir a Educação Especial em Mato Grosso. O encerramento da qualificação ocorreu na manhã desta quarta-feira (14.06) no Hotel Veneza, em Cuiabá.

Com a formação, o Governo espera fortalecer e facilitar o aprendizado para alunos que apresentam esse tipo de deficiência, visando a inclusão social. “Os professores tinham dificuldade de aplicar a metodologia do ensino aos alunos cegos, agora tenho certeza que com o curso isso será sanado”, ressaltou a gerente da Educação Especial da Seduc, Nagila Edilamar Vieira Zambonato.

Os trinta e cinco professores do Ensino Fundamental, da capital e do interior, participaram de palestras e oficinas para o uso e emprego do Sistema Braille Integral e Código Matemático Unificado, com uma carga horária de 120h.

A ação faz parte do projeto “Interiorizando em Braille”, aplicado pelo Programa de Inclusão, por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a União Brasileira de Cegos (UBC) e o Ministério da Educação (MEC). O objetivo do programa é de apoiar e incentivar a formação de professores em todos os Estados para atuarem em classes regulares com alunos portadores de deficiência visual. Braille

O Braille é um sistema organizado em símbolos, que substitui o alfabeto convencional por um alfabeto de pontos em relevo. O que possibilita ao deficiente visual a escrita e a leitura. Já o Código Matemático Unificado oferece opções para a representação dos símbolos que não têm correspondentes adequados no sistema braile, como os índices e as marcas.

Dados do Ministério da Educação (MEC) revelam que dos 5.600 municípios brasileiros, 13% deles não oferecem atendimento adequado para alunos com deficiência visual. Investimentos

Desde 2003, o Governo do Estado em parceria com o governo Federal já investiu R$ 263,4 mil em formação de professores para atender os Portadores de Necessidades Educacionais Especiais (PNEEs). Esses recursos beneficiaram 4.907 professores de 184 escolas em 118 municípios do Estado.

Para este ano estão previstos mais dois cursos que irão abordar a Dificuldade Acentuada de Aprendizagem/ Hiperatividade, programado para 2ª quinzena de julho, e a Dificuldade Acentuada de Aprendizagem/Deficiência Múltiplas. Ao todo serão formados 100 professores de todo o Estado.

Neste curso, a contrapartida da Seduc será viabilizar a certificação dos participantes, bem como os lanches a serem oferecidos durante o curso e demais materiais necessários para a realização do evento, a exemplo de data show, computador, televisão, lápis caneta, papel sulfite etc.





Fonte: Da Assessoria

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/294616/visualizar/