Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Educação/Vestibular
Sexta - 13 de Maio de 2005 às 16:53
Por: Selma Alves

    Imprimir


“É uma forma inovadora e que tem baixíssimo índice de desistência”. Assim a chefe do Departamento de Antropologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e diretora de Educação e Cultura da Casa da União Santa Luzia, Heloisa Afonso Ariano, definiu o projeto de extensão para promover a alfabetização de jovens e adultos, com o uso do software de computador Luz das Letras, elaborado pela Copel e licenciado para a Centrais Elétricas de Brasília.

A partir de segunda-feira (16), os primeiros dez alunos serão atendidos na sede da Eletronorte. Além do conteúdo do ensino fundamental, eles irão aprender os princípios básicos do uso do computador, durante oito meses.

O projeto foi implantado primeiro no Paraná. A experiência já funciona com sucesso em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Alta Floresta (MT). Em Cuiabá (MT), o projeto de extensão é coordenado pela professora Heloisa Ariano e pelo professor Denilton Carlos Gaio, coordenador do curso de Física da UFMT. A meta é ampliar o número de atendimentos, permitindo a inclusão social e digital de jovens e adultos.

“Nosso objetivo é ampliar ao máximo a oferta de locais onde seja possível se alfabetizar usando o computador como instrumento. Precisamos de parceiros que disponham de laboratórios de computadores, com um tempo ocioso de pelo menos duas horas, e possam disponibilizá-lo para a alfabetização”, explica Heloisa Ariano.

Os coordenadores do projeto de extensão também estão buscando parceiras para financiar as bolsas dos monitores das turmas. Atualmente, contam com o apoio da Eletronorte, CCAA e Sindicato dos Transportes. Outras informações podem ser obtidas pelo telefones (65) 615 8476 e 8411 0460.





Fonte: UFMT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/339950/visualizar/