Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Sexta - 21 de Maio de 2004 às 14:09

    Imprimir


O Ministério da Saúde pediu à Controladoria Geral da União uma auditoria para verfificar todos os contratos de compras e serviços feitos pela Pasta no governo Lula. A determinação foi dada pelo próprio presidente. O objetivo é verificar se houve outros casos de fraude praticados pela quadrilha que superfaturou as licitações de compra de hemoderivados, os remédios derivados de sangue.

Todos os funcionários das comissões de compras do ministério foram afastados de seus cargos ontem para evitar novas fraudes nas compras de medicamentos. Vinte servidores já foram afastados até o momento e, segundo o Jornal Hoje, mais 10 podem ter o mesmo destino ainda hoje.

O esquema de superfaturamento de compras de hemoderivados, revelado pela Operação Vampiro, pode ter dado prejuízo de R$ 2 bilhões, entre 1990 e 2002, segundo cálculo feito pelo Ministério da Saúde. A investigação começou há mais de 1 ano. A partir de 2003, o Ministério passou a economizar 42% na compra desses medicamentos.

Quatorze pessoas foram presas. Sete já prestaram depoimento e alguns confirmaram a fraude nas licitações de compras. Três envolvidos ainda estão foragidos. Entre os acusados estão funcionários do Ministério da Saúde, como o coordenador-geral de Recursos Logísticos do ministério, Luiz Cláudio Gomes da Silva, nomeado para o cargo pelo ministro Humberto Costa, em julho passado, e empresários.




Fonte: Terra

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/383167/visualizar/