Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Sexta - 21 de Maio de 2004 às 09:32

    Imprimir


Quase 4.000 britânicos podem estar infectados, sem saber, com a doença de Creutzfeldt-Jakob (CJD), a variante humana da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), ou mal da vaca louca, segundo um estudo científico divulgado hoje sexta-feira.

A investigação, publicada na revista "Journal of Pathology", correu a cargo de cientistas do Hospital Derriford de Plymouth (sul da Inglaterra) e da Unidade de Vigilância do ,CJD.

Os especialistas analisaram 12.674 amostras de apêndices e amídalas extraídos no final dos anos 90 de pessoas que integravam os grupos de risco, geralmente jovens de pouco mais de vinte anos.

Três dessas amostras deram positivo da doença de CJD e, ao extrapolar esse resultado, os especialistas concluíram que o número de britânicos que podem estar infectados sem saber é de 3.800.

O autor do estudo, David Hilton, pediu "cautela" na hora de interpretar suas conclusões, embora assegure que também não "é preciso deixá-las de lado".

"Ainda há muito que aprender do CJD e a presença da proteína nessas amostras de tecido não significa necessariamente que os que estão afetados desenvolvam a doença", apontou o pesquisador.

Essa doença já matou 141 pessoas no Reino Unido, onde foi encontrado o primeiro caso de vaca louca em 1986 e foi desenvolvida a maior parte dos casos da variante humana.

O professor James Ironside, da Unidade de Vigilância da CJD em Edimburgo (Escócia), assinalou que as conclusões do estudo publicado hoje sugerem que muitos dos afetados podem não ter nenhum sintoma.

"Acho que os resultados devem ser levados em conta seriamente. Pelo geral, é preciso ser cauteloso na hora de interpretar esses dados, mas podem mostrar que algumas pessoas não estão infectadas da forma habitual, mas pode ser uma fonte de infecção", afirmou.




Fonte: Agência EFE

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/383185/visualizar/