Publicidade
Repórter News - www.reporternews.com.br
Saúde
Sexta - 23 de Abril de 2004 às 17:39
Por: Simone Wesley

    Imprimir


A Secretaria de Estado de Saúde (SES/MT) lança nesta segunda – feira (26.04), o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. Para estar estimulando o combate à doença, várias atividades educativas e preventivas vão estar sendo realizadas junto aos caminhoneiros, no Posto Fiscal Flávio Gomes, das 8h30 às 17h30. Esta iniciativa da SES/MT é realizada em parceria com a Secretaria de Estado de Fazenda.

Serão realizados aferição de pressão arterial, avaliação antropométrica e cálculo Índice de Massa Corpórea (IMC), orientação educativa e distribuição de materiais educativos. Os caminhoneiros vão receber orientação quanto à detecção dos fatores de risco que levam ao desenvolvimento da hipertensão arterial e quanto à necessidade de tratamento.

De acordo com dados do Sistema de Informação do Sistema Único de Saúde (SUS) a taxa de Mortalidade anual de doenças cardiovasculares ocasionadas pela hipertensão e Diabetes Mellitus no Brasil é mais de 250 mil e de aproximadamente 30 mil por ano em Mato Grosso. Estas duas doenças são o maior grupo de prevalência e de gravidade incuráveis, de evolução lenta e silenciosa, exigindo alto grau de conscientização por parte das equipes de saúde, gestores e do próprio paciente.

A prevenção e controle das doenças cardiovasculares são prioridades no país, diante do fato de que essas doenças são a maior causa de mortalidade no país há várias décadas. Em Mato Grosso, a principal causa de mortalidade é atribuída às Doenças do Aparelho Circulatório, responsável pela morte de 2.949 pessoas apenas no ano 2001, registro muito superior às causas externas (trauma) e câncer. A Hipertensão Arterial e o Diabetes Mellitus estão diretamente relacionados a estas mortes, e que mais de 50% delas poderiam ser evitadas através do diagnóstico precoce e tratamento adequado destas duas condições.

Histórico - Em março de 2000 o Ministério da Saúde lançou o Plano Nacional de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus. O Plano desenvolveu-se em quatro etapas, que visavam a detecção do maior número possível de casos; capacitação dos profissionais da rede básica (ambulatórios, postos de saúde e equipes de Saúde da Família); vinculação dos casos detectados às unidades de saúde através de cadastro e tratamento; capacitação e campanhas de detecção de diabetes e hipertensão.

No ano 2001, uma pesquisa realizada com mais de 187 mil pessoas no Estado, em idade superior a 40 anos, mostrou que pelo menos 33.5% sofrem com pressão alta. Ou seja, nada menos que mais de 62 mil das pessoas examinadas são suspeitas de sofrer a doença. Em 94.9% dos municípios vivenciam esse problema. A grande maioria desconhecia ou não conhecia a dimensão do seu problema de saúde.

Sintomas e Tratamento - A Hipertensão Arterial ocorre quando a pressão arterial se mantém constantemente alta - acima de 140 por 90 mmhg. Pode ocorrer em qualquer idade, mas que aumenta os riscos com o avançar da idade, sendo que com 20 anos a média é de 22% de probabilidade de ter a doença chegando a 80% a ocorrência em pessoas com até 70 anos. Os principais sintomas da doença são dor de cabeça; tonturas; zumbidos no ouvido; dor no peito, fraqueza, entre outros.

O tratamento da hipertensão arterial é dificultado por mitos e crendices que circulam entre a população. No entanto, embora comum, esta doença ainda é desconhecida da maioria dos brasileiros. Os atingidos pela hipertensão arterial geralmente não sabem que o controle da doença previne complicações graves como insufuciência cardíaca - que pode provocar infarto –, doenças renais, acidente vascular cerebral (derrame) e outros problemas circulatórios. Os fatores de risco para a hipertensão arterial são consumo execessivo de sal, álcool e fumo; excesso de peso; estresse; falta de atividade física; diabetes.

O Diabetes é uma doença caracterizada pela falta de insulina no organismo, causando aumento da taxa de glicose (açúcar) no sangue. Os principais sintomas da doença são muita sede e fome; excesso de vontade de urinar; perda ou ganho de peso; alteração na visão; cansaço físico; infecções freqüentes; lesões nas pernas ou nos pés de difícil cicatrização.

HIPERTENSÃO ARTERIAL -VERDADES

1. O tratamento da hipertensão só é eficiente se for constante e sem interrupção

2. Não há sintomas específicos que possam ser atribuídos à elevação da pressão arterial. é bastante comum verificarmos níveis altos em pessoas que não estão sentindo nada.

3. Quando a pressão permanece alta, existe uma adaptação ou “acomodação” do organismo a estes níveis de pressão mais elevada, que no início do tratamento podem produzir sintomas (tonturas, fraqueza), que tendem a desaparecer com a evolução do mesmo, ou ajuste de dose da medicação.

4. O tratamento é individualizado e somente o médico é capaz de orientar ou tirar suas dúvidas a este respeito.

5. Existem inúmeras opções de tratamento para hipertensão arterial e cada vez mais com um mínimo de efeitos colaterais. Esclareça suas dúvidas com o seu médico.

6. A hipertensão arterial não tem cura, porém o seu tratamento é fundamental para uma expectativa de vida mais saudável e com qualidade. Não se busca apenas a “correção” de um número (menor que 14 por 9) e sim prevenção de doenças como infarto, insuficiência cardíaca, renal, AVC (derrame) e outros problemas circulatórios

7. A pressão alta pode atacar pessoas de qualquer idade, sexo, raça, perfil emocional ou temperamento.




Fonte: Redação Secom - MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://www.reporternews.com.br/noticia/385130/visualizar/